Mudança do sistema de saúde é tema principal do II Anuário de Segurança Assistencial Hospitalar

Por Dr. Renato Couto.

 


Opinião – Nós, do IAG Saúde e do DRG Brasil acreditamos e trabalhamos na transformação do sistema de saúde e na vida dos brasileiros. Tem muito mais gente, no mundo, que acredita ser possível transformar o sistema de saúde em países com menores recursos como o Brasil.

No II Anuário de Segurança Assistencial Hospitalar, evento realizado pelo Instituto de Estudos da Saúde Suplementar (IESS), divulgamos, recentemente, o caminho da transformação para o Brasil. https://bit.ly/2CKcnNg

 

As propostas baseadas na ciência voltam a ser reiteradas na publicação da Academia Americana de Ciências que aponta o abismo de qualidade de cuidados de saúde global. O estudo aborda países subdesenvolvidos e em desenvolvimento. Leia o estudo na íntegra aqui: https://bit.ly/2N8wBoP.

As diretrizes propostas são:

  • Na transformação do sistema de saúde as tecnologias devem estar a serviço da otimização da qualidade do cuidado e devem ser antecipatórias e preditivas em todos os níveis deste;
  • A transformação do sistema de saúde deve ser impulsionada pela visão sistêmica deste sistema;
  • Os cuidados devem ser concentrados nas necessidades dos pacientes, dos profissionais de saúde e da comunidade;
  • A tomada de decisão deve ser baseada em evidências cientificas ajustadas as características locais;
  • As prioridades nos cuidados de saúde devem refletir os valores da sociedade;
  • O cuidado deve ser integrado e coordenado em toda a jornada do paciente;
  • A liderança, políticas, cultura e incentivos devem estar alinhados, em todos os níveis do sistema de saúde, para entregar valor ao paciente e promover a integridade, bem como, a boa gestão e a responsabilidade;
  • O sistema de prestação de cuidados deve ser transparente e de fácil entendimento por todos;
  • Os pacientes e a equipe de saúde devem estar empoderados para resolver os problemas na sua origem. Devem ter autonomia para escolher a solução e implementa-la.

Tais critérios são fundamentais para transformação no sistema de saúde, pois, para que essas ações aconteçam, pacientes e profissionais da saúde precisam estar envolvidos. Além disso, a transformação do sistema de saúde deve ser contínua, prevenindo falhas, sendo apoiadas por grandes lideranças.