IMPLANTAÇÃO DO NÚCLEO DE SEGURANÇA DO PACIENTE (RDC 36) - SIM

 



O PRODUTO

Implantação do Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) e desenvolvimento de um Plano de Segurança do Paciente (PSP), conforme RDC 36 da ANVISA, de 25 de julho de 2013, Possui como princípios norteadores a melhoria contínua dos processos de cuidado e o foco na segurança do paciente.

 

O FATOR DE QUALIDADE

O índice de reajuste definido pela ANS (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - IPCA) para prestadores de serviços hospitalares é estratificado em três percentuais:

  • O processo de acreditação configura como parâmetro máximo (105% do IPCA).
  • A participação e cumprimento dos critérios estabelecidos nos projetos da DIDES/ANS de indução da qualidade como parâmetro intermediário (100% do IPCA).
  • Os hospitais que não possuem acreditação e não atenderem aos critérios definidos pela ANS serão classificados no parâmetro mínimo e receberão reajuste de apenas 85% do IPCA.

 

E quais são os critérios estabelecidos pela ANS para o parâmetro intermediário (reajuste de 100%)? De acordo com o art. 4º, inciso II da Instrução Normativa DIDES nº 61, são eles:

  • Proporção de guia eletrônica de cobrança na versão 3 do Padrão TISS;
  • Núcleo de segurança do paciente cadastrado na ANVISA;
  • Proporção de readmissão em até 30 dias da última alta hospitalar; ou
  • Efetiva participação no Projeto Parto Adequado, comprovada pela melhoria no indicador proporção de partos vaginais.

Referência: Fichas Técnicas e Nota técnica nº 34/DIDES - Indicadores do Fator de Qualidade

 

Sendo assim, a necessidade de estímulo a adoção de medidas de segurança do paciente é um importante critério para que um hospital se enquadre nos termos do Fator de Qualidade.

 

METODOLOGIA DE IMPLANTAÇÃO DO NÚCLEO DE SEGURANÇA DO PACIENTE (RDC 36) - SIM



O IAG Saúde desenvolveu uma metodologia exclusiva, os 3 Passos, que permite a implantação da RDC 36 em duas etapas, sendo o prazo de implantação pré-definido de acordo com a necessidade de cada organização.

 

Os 3 Passos:

 

  • PASSO 1

Preparando para implantação:

Nesta etapa, sob orientação dos consultores do IAG Saúde, a organização realiza o auto diagnostico das condições para atendimento da RDC 36.

Em seguida é realizada uma visita de 2 dias, quando é validado o diagnostico organizacional, apresentado o projeto de implantação, definido os responsáveis, apresentado a plataforma de ensino a distancia e realizado palestra de sensibilização e orientação.

 

  • PASSO 2

Consultoria de ensino a distância em Gestão de Risco Assistencial e implantação da RDC 36 por ensino a distância.

O curso utiliza uma metodologia do “DIY – Do It Yourself - Faça Você Mesmo”, que permite a equipe do hospital se capacitar para implantar, com seus próprios recursos, o núcleo de segurança do paciente com as mais modernas técnicas de gestão de risco. O curso poderá envolver todos os participantes do núcleo de segurança, além das lideranças assistenciais (diretor técnico, supervisores de enfermagem, equipes de farmácia clínica, entre outros).

As tarefas do curso estão alinhadas com o projeto e são corrigidas pelos tutores construindo, sob supervisão, os padrões do núcleo de segurança.

São realizadas reuniões periódicas via Skype entre os consultores, os responsáveis pelo projeto e o diretor responsável pelo projeto para acompanhamento do cronograma e discussão das dúvidas da equipe.

 

A grade curricular conta com as seguintes disciplinas:

Módulo I

Disciplina 1 - Introdução da Segurança do Paciente

 

Módulo 2

Disciplina 1 – Protocolo de Identificação do Paciente – Diretrizes e Estratégias

Disciplina 2 - Protocolo Higienização das Mãos

Disciplina 2 – Protocolo de Cirurgia Segura – Diretrizes e Estratégias

Disciplina 3 – Protocolo de Prevenção de Queda – Diretrizes e Estratégias

Disciplina 4 – Protocolo de Úlcera por Pressão – Diretrizes e Estratégias

Disciplina 5 – Protocolo de Segurança na Prescrição, Uso e Administração de Medicamento – Diretrizes e Estratégias

 

Módulo 3

Disciplina 1 - Gestão de Risco

 

Módulo 4

Disciplina 1 – Promovendo a Gestão dos Eventos Adversos pelo Núcleo de Segurança do Paciente

 

Este curso traz consigo toda a experiência do IAG Saúde em ensino a distância. O instituto já formou cerca de 400 pós-graduandos em Gestão da Qualidade em parceria com a Feluma (Fundação Educacional Lucas Machado – Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais), e conta com cerca de dois mil profissionais de organizações de saúde sendo treinados por EAD em parceria com a Fundação Unimed.

 

  • PASSO 3

Um consultor especializado do IAG Saúde realiza visita a instituição, e durante dois dias, audita o trabalho realizado pela equipe multidisciplinar do Núcleo de Segurança do Paciente para revisar e aperfeiçoar todos os processos, rotinas e indicadores desenvolvidos durante o treinamento por ensino a distância.

Assim, as melhores práticas assistenciais tornam-se inteiramente consolidadas no hospital.

 

 

BENEFÍCIOS

• Melhoria da remuneração do hospital;

• Redução dos custos de implantação e manutenção do núcleo de segurança do paciente;

• Cumprimento da legislação brasileira;

• Rapidez e facilidade de implantação pela experiência do IAG Saúde na implantação da RDC 36;

• Transferência de know how pela formalização de 100% dos processos do Núcleo de Segurança do Paciente;

• Garantia de resultados assistenciais de excelência;

• Fortalecimento da marca pela excelência e segurança de serviço assistencial.

 

SigQuali – Software Integrado de Gestão da Qualidade

Módulos do SigQuali desenvolvidos para o produto:

 

  • Indicadores: apresenta interface gráfica com linhas de tendência, que sinaliza com clareza o desempenho dos indicadores.
  • Análises Críticas: garante o registro da avaliação de desempenho acessível de maneira hierarquizada a todos os níveis da organização.
  • Planos de Ação e Projetos: uso de 5W2H para descrição de ações estratégicas e operacionais permitindo criação e acompanhamento de projetos, análise crítica da implantação e auditoria eletrônica da conclusão das etapas.
  • Não Conformidades: permite o relato e tratamento das não conformidades. Possui auditoria eletrônica que garante o monitoramento dos tempos das diversas etapas do processo.
  • Documentos: garante a segurança e o controle de documentos e registros com acesso hierarquizado de acordo com a organização, gerando automaticamente lista mestra e permitindo anexar arquivos de vídeo e som.
  • Estratégia e Painéis de Controle: com base na metodologia do Balanced Scorecard, possui painel de bordo para monitorar o desempenho da estratégia com impressão de gráficos e tabelas, e possibilita o desdobramento estratégico em toda a organização.
  • Mapa de Processos: estrutura o mapeamento e a integração de processos, alinhando indicadores de desempenho, estratégicos, requisitos de produtos e documentos. Pode desdobrar as estratégias nas diversas áreas da organização, estruturar linhas de cuidado e realizar gerenciamento de mudanças.
  • Gestão de Riscos: disponibiliza as ferramentas para a gestão dos riscos da instituição, com base na ISO 31000, tanto no processo quanto na estratégia, gerando uma matriz vinculada a indicadores, documentos e resultados de auditoria de controles. Novo!

 

 

CAMPANHA

Clique aqui para visualizar a campanha do IMPLANTAÇÃO DO NÚCLEO DE SEGURANÇA DO PACIENTE (RDC 36) – SIM:

SUA ORGANIZAÇAO ESTÁ PREAPARADA PARA IMPLANTAR ESTA RESOLUÇÃO DA ANVISA, E GARANTIR OS REAJUSTES DA SAÚDE SUPLEMENTAR DEFINIDOS NA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 61 DA ANS?

 

 

Conheça neste link os clientes que fazem uso desse produto.